Skip to Menu Skip to Search Contate-nos Angola Websites & Idiomas Skip to Content

A rede de mineralogia avançada da SGS oferece habilidades, automação e tecnologias atuais incomparáveis.

Nossas instalações de mineralogia avançada (AMFs) são equipadas com uma ampla variedade de ferramentas, incluindo os sistemas QEMSCAN™ Nossa equipe de mineralogistas de pesquisa e de processo é experiente na avaliação de amostras de minérios e produtos metalúrgicos, que são criados a partir de uma ampla variedade de mercadorias.

QEMSCAN é um acrônimo para Quantitative Evaluation of Materials by Scanning Electron Microscopy (avaliação quantitativa de materiais por microscopia eletrônica de varredura), um sistema que difere dos sistemas de análise de imagem por estar configurado para medir a variabilidade mineralógica com base na química de uma escala micrométrica. A QEMSCAN é a ferramenta mineralógica de processo mais rigorosa, empregada atualmente na indústria de minerais. Sua tecnologia flexível tem sido empregada com sucesso em diversas mercadorias, tais como metais preciosos e de base, areias minerais e minerais industriais. Os dados gerados pelo instrumento QEMSCAN podem ajudá-lo a tomar decisões estratégicas em relação aos níveis de aquisição, exploração, viabilidade e instalação.

A QEMSCAN pode fornecer:

  • Análise modal a granel
  • Mapas de partículas
  • Análise textural liberada e bloqueada
  • Análise de produtos químicos através do tamanho por tamanho e de mineral por mineral
  • Traçar capacidades de busca e pesquisa de minerais

A visualização do software permite ao usuário analisar mapas de partículas e determinar:

  • Tamanho de partículas e grãos
  • Coeficiente de configuração
  • Tipo de partícula
  • Proporção da presença de espécies minerais
  • Isolar sub-conjuntos de partículas através da criação de telas de partículas características

A tecnologia QEMSCAN pode ser usada para:

  • Pacotes™, TM
  • Mapeamento geometalúrgico
  • Varredura rápida de minerais indicadores (RIMSCAN) para conjunto completo mineral indicador
  • Análise de produtos químicos por espécies de partículas ou minerais em cada partícula
  • Mineralogia
  • Grau de liberação mineral
  • Resolução de problemas na instalação
  • Quantificação da mineralogia e associações texturais entre minério e ganga
  • Dados de recuperação de metal e minerais (ou seja, valores de metal bruto) para prever a resposta do minério em um circuito de processamento, quando utilizado em conjunto com um ciclo bloqueado em estilo de reconhecimento ou testes de recuperação com sistema de bancada e de pilotagem.
  • Priorização de blocos de mineração de acordo com as recuperações previstas e dos valores calculados do metal
  • Auditorias nas instalações
  • Traçar pesquisas de minerais
  • Monitoramento ambiental

A QEMSCAN consiste de um microscópio eletrônico de varredura de base, equipado com quatro detetores de raio X dispersivos de energia de elemento leve, um microanalisador e uma unidade de processamento eletrônico projetada através da intelecção. A QEMSCAN utiliza tanto a intensidade de sinal com elétrons de retrodifusão luminosa (BSE) quanto o sinal de raio X dispersivo de energia (EDS) em cada ponto de medição. Assim, não faz simplificações nem suposições de homogeneidade com base na intensidade de BSE, dado que muitas fases minerais mostram uma sobreposição do BSE. EDS são usados para atribuir identidades minerais a cada ponto de medição, comparando o sinal de BSE e espectro de EDS com um programa de identificação de espécies minerais (SIP) ou banco de dados.

Tipicamente, são analisadas 4-5 seções polidas (representando 4-5 frações de tamanho de partículas) por amostra. O conjunto de dados resultante inclui informações sobre grãos entre 12.000 e 50.000.

Assim, se a sua amostra contiver apenas 1 % de calcopirita, a análise irá descrever entre 120 e 500 grãos de calcopirita em sua amostra, para não mencionar as informações sobre a mineralogia de sulfureto e não-sulfeto, que muitas vezes pode ser tão importante.

Modos operacionais da QEMSCAN

Existem três tipos gerais de medição: aqueles que utilizam a intercepção linear e aqueles baseados no mapeamento de partículas.

Análise mineral a granel

A análise mineral a granel (BMA) é realizada através do método de intercepção linear, e é utilizada para fornecer dados estatisticamente abundantes para a identificação, especiação, distribuição e quantificação de minerais.

Mapeamento de partículas

Modos de mapeamento de partículas, incluindo análise de minerais em partículas (PMA), análise de busca de minerais específicos (SMS) e análise de busca de minerais traços (TMS), fornecem informações sobre as relações espaciais de minerais, incluindo liberação e associação de dados, e fornecem ainda uma representação visual de texturas de minerais. Os métodos de medição do mapeamento de partículas também permitem a análise avançada dos minerais de interesse, incluindo relações de grau versus recuperação, e as curvas de liberação de minerais.

Varredura de campo

O método de medição da varredura de campo (FS) faz o mapeamento de uma rocha ou de uma amostra de pedaços de núcleo montados na seção polida. Ele recolhe um espectro químico em um intervalo definido dentro do campo de visão. Cada campo de visão é então processado offline para produzir um mapa digital de baixa resolução do campo de visão.

Instrumentos como a QEMSCAN são meras ferramentas. A mineralogia de alta definição é o produto. A SGS é líder do setor em Mineralogia de Alta Definição para a indústria global de mineração e outros setores do mercado que necessitam material detalhado e caracterização de resíduos ou produtos. Os especialistas em mineralogia da SGS asseguram um produto de qualidade e, da exploração de base ao suporte de produção, oferecem um significativo valor interpretativo.